Tenha como Templo o Universo, como Prece o Trabalho, com Fé o Amor, Como Religião a Caridade - Babajiananda (Pai Tomé)


SENSIBILIDADE

Compartilhe

Isis2015
Colunista
Colunista

Mensagens : 215
Data de inscrição : 06/02/2015
Localização : Brasília

SENSIBILIDADE

Mensagem por Isis2015 em Sex Jul 08, 2016 7:46 pm

SENSIBILIDADE


Que fazer com as lágrimas que derramam-se pelas sensibilidades da vida?

São substâncias oriundas de sentimentos tão nobres que por sua natureza deveriam ser postas em reservatórios eternos. Bem...As lágrimas não vão para os reservatórios eternos, mas os sentimentos que as produziram sim. Estes configuram a sabedoria do espírito eterno.

Quando o espírito chora, o corpo chora junto. Somos assim enquanto encarnados. Somos este misto de ser humano e espírito. É assim que nos reconhecemos.

Vemos aquela pessoa que amamos e ela nos é tão especial que todo o nosso ser vibra de sentimentos sublimes por ela. Sempre são estes seres que amamos tanto, não somente por chamarmos de mãe, de pai, de irmão, de tia, de tio, de avô, avó, de esposa, de esposo, de amigo. Mas, são a razão da nossa vida.

É por sentir este amor que vivemos. E as lágrimas nos veem aos olhos quando os magoamos, quando os perdemos, quando os deixamos, quando os reencontramos. Entre estes seres e nós existem tantas outras coisas que constroem o cenário do que somos. Sim, o cenário das lembranças e das saudades.

Todas as cores, todos os aromas, todos os sabores, todas as texturas, todos os sons, todas as sensações, todos os sentimentos....Basta lembrarmos de um sorriso, basta lembrarmos de um olhar, de um gesto, de um momento.

Os momentos que parecem se perder no tempo. Sim, porque a memória se esconde no esquecimento, mas antes de apagar o quadro negro das lições da vida, estes momentos se transformam em sabedorias, vão quebrantando o espirito, vão nos amaciando, vão nos decantando, nos fluidificando por dentro, vão nos fazendo mais espírito e menos carne. Vão nos deixando mais sensíveis, mais fáceis de chorar por coisas que antes imaginávamos que jamais choraríamos.

E choramos por uma flor que se abre, por uma árvore florida, por um céu estrelado, por um casal que se ama, por uma manhã que renasce, por uma chuvinha que molha o jardim, por uma criança que nasce para um espirito que reencarna, pelos filhotinhos da ninhada que nascem, pelo sol que se põe por detrás do horizonte do mar, pelas histórias dos mais velhos, por uma cantiga de roda, por ver crianças a brincar, pela dor do irmão, mas também pela sua emoção. E tantas coisas se tornam lindas.

Coisas que antes nos eram tão simples e normais e que agora enxergamos bem mais. Então, lembro-me de uma senhora que foi me pedir conselhos , estava preocupado com o esposo e me disse: “ Irmão Carlos, este homem me preocupa. Estou casada com ele a 37 anos. Sempre foi um poço de frieza, nada lhe tocava o coração e agora chora por tudo o que vê. Será que está ficando esclerosado?” E eu lhe disse: “ Não minha irmã, ele está ficando decantado. Está ficando mais lindo por dentro”.


As experiências da vida, quando refletidas na alma vão nos produzindo asas para voar voos mais altos.

Não se trata de estar iludido com a Terra. Trata-se de amor. O ser que não ama e que não se sensibiliza ainda não encontrou-se por dentro. Ainda não tocou na luz do próprio espírito.

Vamos caminhando e que Deus nos abençoe. Um dia vamos compreender que o amor é a única luz que nos ilumina o próprio espírito. Quando alcançarmos tamanho amor, também vamos nos reconhecer todos irmãos e estas diferenças que se alimentam hoje não mais existirão.

E nunca mais um homem vai sentir prazer em envaidecer-se, auto exaltar-se, cobrir-se de vaidade e arrogância. Nunca mais um homem vai disputar pseudo verdades. Nunca mais se queimará por dentro numa disputa tola de conceitos vãos. Nunca mais um homem vai dizer para o outro que este está errado e ele certo. Porque vai descobrir que não existe o certo nem o errado. Só existe o amor e o respeito e a compreensão da condição de cada espírito. E, então, os homens se reconhecerão. Sim, todos se reconhecerão espíritos eternos estejam encarnados ou desencarnados.

Aquele que chora diante das mais simples coisas da vida, sinta-se feliz, pois já está no céu e ainda não sabe.

Que Deus abençoe a todos!

(Autor desconhecido)

    Data/hora atual: Sab Ago 19, 2017 4:22 am