Tenha como Templo o Universo, como Prece o Trabalho, com Fé o Amor, Como Religião a Caridade - Babajiananda (Pai Tomé)


LE n. 842 - Qual doutrina (religião) pode se considerar a expressão única da verdade?

Compartilhe
avatar
Monge Aprendiz
Administrador
Administrador

Mensagens : 68
Data de inscrição : 19/12/2014
Localização : Gaia - Cosmo

LE n. 842 - Qual doutrina (religião) pode se considerar a expressão única da verdade?

Mensagem por Monge Aprendiz em Qui Fev 26, 2015 3:11 pm

QUESTÃO 842 - O LIVRO DOS ESPÍRITOS

Parte Terceira (Das leis morais)

CAPÍTULO X - DA LEI DE LIBERDADE - Liberdade de consciência

842. Por que indícios se poderá reconhecer, entre todas as doutrinas que alimentam a pretensão de ser a expressão única da verdade, a que tem o direito de se apresentar como tal?

“Será aquela que mais homens de bem e menos hipócritas fizer, isto é, pela prática da lei de amor na sua maior pureza e na sua mais ampla aplicação. Esse o sinal por que reconhecereis que uma doutrina é boa, visto que toda doutrina que tiver por efeito semear a desunião e estabelecer uma linha de separação entre os filhos de Deus não pode deixar de ser falsa e perniciosa.”
avatar
Monge Aprendiz
Administrador
Administrador

Mensagens : 68
Data de inscrição : 19/12/2014
Localização : Gaia - Cosmo

Re: LE n. 842 - Qual doutrina (religião) pode se considerar a expressão única da verdade?

Mensagem por Monge Aprendiz em Qui Fev 26, 2015 5:16 pm

Olá amigos(as) do espiritualismo.forumbrasil.net!

Dando início a este fórum sobre "O Livro dos Espíritos", gostaria de iniciar com o comentário e reflexões sobre a pergunta n. 842, uma das minhas favoritas desta grande obra, para tanto sugiro a leitura do texto abaixo para contextualização:

Existe Deus?

Conta-se que Buda, o grande líder religioso, estava reunido com seus discípulos certa manhã, quando um homem se aproximou e perguntou:
Existe Deus?
O mestre penetrou no olhar do desconhecido por alguns segundos e respondeu objetivamente:
Sim, Deus existe.
O tempo passou e, após o almoço, um outro homem se acercou do sábio e questionou:
Existe Deus?
Buda fitou o homem rapidamente, e logo lhe respondeu:
Não, não existe.
Ao final da tarde, então, uma terceira pessoa se achegou a ele, e lhe fez a mesma pergunta:
Mestre, existe Deus?
O sereno e experiente sábio procurou os olhos do questionador, e explicou:
Você é quem irá decidir.
O homem se afastou pensativo e logo os discípulos de Buda lhe exigiram satisfações:
Mestre, que absurdo! - Disse o mais surpreso deles. - Como o senhor dá respostas diferentes para a mesma pergunta?
Com paciência e tranquilidade, respondeu então o Iluminado:
Porque são pessoas diferentes! E cada uma delas se aproximará de Deus à sua maneira: através da certeza, da negação e da dúvida.

Momento Espírita, com base em texto do livro Maktub, de Paulo Coelho, ed. Rocco

********

Comentário da Redação do "Momento Espírita":

O fundador do Budismo estava certo: somos pessoas diferentes, almas que já viveram as mais diversas experiências através das inúmeras existências.
Assim, cada um de nós irá se aproximar da verdade de forma diversa. E esta é uma das razões pela qual encontramos no mundo religiões diferentes, crenças distintas e as mais diversas formas de interpretar a verdade.
Cada uma dessas interpretações aplica-se a um grupo de Espíritos, conforme suas necessidades naquele momento da sua evolução.
É por essa razão que não podemos criticar as crenças que divergem da nossa (grifo nosso), pois cada um encontrará a verdade de uma maneira e cada um encontrará a religião, a doutrina que lhe preencha a alma, que o complete, que o console.
Não podemos jamais ter a pretensão de que a nossa seja a melhor crença.
Ela é a melhor para nós, para os nossos anseios, para as nossas necessidades pessoais, mas nunca teremos o direito de impor, de converter alguém à força, à doutrina que abraçamos.
É muito importante lembrar da lição de Buda, que nos convida à reflexão e à mudança de atitudes em relação à liberdade de crença.
Cada um de nós se aproximará de Deus à sua maneira: através da certeza, da negação, ou da dúvida.  
********

Meu Comentário:


O que mais me fascina nesta pergunta e principalmente na resposta dos espíritos, é que nem mesmo eles afirmaram que o espiritismo, ou qualquer outra religião, poderia ser considerada a "expressão única da verdade", isso porque não ficaram "circunscritos" à forma (religiões) ou à contemplação dogmática (a fé sem a obra) e sim à essência do verdadeiramente bem viver da criatura humana em consonância com as leis universais (homem de bem - amor a Deus e ao Próximo).

Outro detalhe importante é que tão pouco Kardec, o "bom senso encarnado", tendenciou a resposta dos benfeitoers espirituais à doutrina por ele codificada, demonstrando com isso a seriedade do seu trabalho.

Cada vez mais me convenço que as religiões constituem "meio" e não "fim" no religare da criatura ao criador, e fico profundamente entristecido quando religiosos das mais diversas denominações se digladiam como se a sua crença fosse a máxima expressão da verdade, gerando atos de intransigência e intolerância entre seus adeptos.

Penso que os entendimentos religiosos e até mesmo as ciências tendem ao Universalismo, onde em fim, "haverá um só rebanho".
Segue abaixo o link com o áudio dessa bela mensagem do Momento Espírita:




Deixe também o seu comentário sobre a pergunta n. 842 de "O Livro dos Espíritos"

Abraço Fraterno!

Isis2015
Colunista
Colunista

Mensagens : 223
Data de inscrição : 06/02/2015
Localização : Brasília

Re: LE n. 842 - Qual doutrina (religião) pode se considerar a expressão única da verdade?

Mensagem por Isis2015 em Qua Out 14, 2015 7:39 pm

Ainda sobre a pergunta nº 842, encontrei este comentário do Espírito Miramez e concordo plenamente , o maior sinal pelo qual podemos reconhecer se uma doutrina é boa e verdadeira, é aquela que ensina a amar mais, a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.


COMENTÁRIO DO ESPÍRITO MIRAMEZ NA OBRA “FILOSOFIA ESPÍRITA:  

Para que possamos reconhecer uma doutrina como boa, basta verificarmos seus preceitos e os seus componentes.
Aquela doutrina, ou mesmo filosofia espiritualista, cujos profitentes amarem mais, essa doutrina é respeitável e será colocada como fonte de fraternidade.
Os filhos de Deus se unem por sentimentos dotados da verdade e de paz. Poderemos reconhecer os verdadeiros discípulos de Jesus por muito se amarem.

A religião, no entanto, que gasta o seu tempo precioso em combater outras religiões, que persegue e calunia outras crenças, essa religião é, pelo seu caráter, perniciosa, e se encontra afastada do Evangelho de Jesus.

Não queremos dizer que a Religião Espírita é a melhor. Os Espíritos benfeitores da humanidade, quando escreveram que fora da caridade não há salvação, dão prova de que eles mesmos não estavam escolhendo religião, mas sinceridade de ação. O que é caridade? É amor. Portanto, fora dessa virtude não há salvação, porque Deus criou o amor, para depois criar tudo o que existe e que possamos conceber.

O único sinal pelo qual podemos reconhecer se uma doutrina é boa e verdadeira, é aquela que ensina a amar mais, a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Melhor seria dizer, amar a Deus em todas as coisas, por ser Deus tudo para nós, seres criados por Ele por amor. E se queremos sentir Deus mais de perto, Paulo nos ensina, falando aos Romanos, no capítulo treze, versículo treze:

Andemos dignamente como em pleno dia, não em orgias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, nem em contendas e ciúmes.

É por esses meios que vamos reconhecendo o verdadeiro crente, aquele que não precisa que se lhe faça imposição para ter uma vida reta. Ele mesmo descobre o seu caminho, vendo e sentindo que deve mudar os seus pensamentos para melhor, do modo pelo qual Jesus nos ensinou.

O homem de bem do futuro vai pensar e falar, vai falar e escrever o que fala, sem nenhuma restrição, por estar integrado na verdade e no amor.

Toda doutrina que tiver por efeito semear a desunião, ela não é boa; os Espíritos da discórdia e da má fé ali estão, inspirando seus dirigentes. Se eles pretendem defender a verdade da qual se acham dotados, essa verdade é falsa, porque Deus é a verdade e não precisa de defesa humana. Basta que os que pensam estar com a verdade, vivam-na em silêncio, que ela se irradia em todas as direções, acendendo luzes e deixando o amor, em suas múltiplas formas do bem.

As religiões que desejarem melhorar, devem entender que Deus não é carrasco; Ele espera que todos compreendam, mudando suas normas de viver. É somente se concentrarem nestas palavras com interesse:

Deus é amor.

Se Ele é amor, como nos falou João, o Evangelista, o que devemos fazer? Amar permanentemente em todas as direções da vida... Todo aquele que queira se levantar contra Deus, já deixou de viver, porque a vida é Deus.

é isso aí...

Paz, Luz, e muito Amor em nossos corações

Conteúdo patrocinado

Re: LE n. 842 - Qual doutrina (religião) pode se considerar a expressão única da verdade?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sex Out 20, 2017 3:48 pm