Tenha como Templo o Universo, como Prece o Trabalho, com Fé o Amor, Como Religião a Caridade - Babajiananda (Pai Tomé)


Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Compartilhe

norizonte
Membro
Membro

Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/04/2015

Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por norizonte em Sex Abr 10, 2015 8:43 pm

Olá pessoal.

O que vou questionar provavelmente ninguém terá resposta, mas é algo que me deparei a pensar.

Por que da criação dos Espíritos?

O mundo principal é o Espiritual e o mundo material poderia deixar de existir; então, isso aponta no sentido de que se o mundo material existe, existe para auxiliar na evolução do Espírito. Fora essa função, a de servir de auxílio à evolução do Espírito, o mundo material não teria função.

Então existiria, de qualquer maneira, o mundo espiritual com os Espíritos e Deus. Mas por que Deus teria que criar Espíritos? (eu ia dizer: por que Deus precisaria criar Espíritos? mas quem precisa é quem tem necessidade de algo, o que não é o caso).

Por que então Deus e sua criação, os Espíritos?

Abraço.

Vitor Santos
Membro
Membro

Mensagens : 5
Data de inscrição : 10/04/2015

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Vitor Santos em Sab Abr 11, 2015 3:50 pm

Olá amigo Norizonte

As questões que levanta, para nós (pelo menos para mim), não têm resposta porque estão muitissimo acima do que eu sei e até do que eu posso compreender.

Mas podemos colocar questões que estão ainda a montante dessa da necessidade/ motivação dos espiritos.

Este Universo que observamos, mas de que só compreendemos uma pequenissima parte, existe. Faz sentido pensar assim. E as evidências de que ele existe, para nós, habitantes da Terra, são materiais e não espirituais. Efetivamente são as informações sensoriais que nos mostram, ou nos fazem sentir, o universo, ou melhor, que nos mostram a nossa interação com o Universo. Sem uma vida carnal, sem meios materiais, como os livros, os meios de comunicação, não possuiamos a informação que vamos construindo e trocando.

A primeira questão que se coloca é precisamente a da existência do Universo, pois podemos admitir que ele nao podia não existir. Nada limita essa questão. Porque é que tudo isto existe (com foco na matéria, para já, para não complicarmos mais a questão)? - Nem a religião, nem as doutrinas espirituais, nem as doutrinas materialistas (que alegam que somos apenas corpos de carne, ou seja, máquinas materiais mortais.), nem sequer a ciência nos sabem responder a esta questão.

A segunda questão é se existe algum Criador. Isto é, se o Universo foi criado (pode existir desde sempre...). A existência de Deus, em que nós, espiritualistas, cremos, parece ser necessária, pois admitimos que o universo que observamos foi criado e observamos que ele tem uma organização, está longe de ser um caos. E essa organização parece-nos fazer concluir que o Criador, a existir, é muito inteligente, se comparado com o homem. Todavia, a existência de Deus, na verdade, é um dogma ou, em alternativa, uma hipótese cientifica, não comprovada. Não temos evidências comprováveis de que Deus existe. Tomamos isso como certo, na prática, sem sequer conseguir compreender como pode ser a que cremos ser a Inteligência Suprema do universo. Deus poderá descer ao nosso pensamento, em principio, embora, imagino, o considere extremamente básico, correspondente a uma inteligência muito reduzida. Mas o oposto, nós compreendermos uma Inteligência como a de Deus, parece-me impossivel, por agora.

Depois de repondermos às duas questões anteriores, surge então a questão da Criação dos Espiritos, ou seja, Inteligências incorporeas (do nosso ponto de vista...). Podemos admitir, em termos cientificos e abstratos que eles podem, ou não, existir. A conclusão que os primeiros Espiritos existiriam e que existiram antes da matéria comum, que conhecemos, é uma resposta circular, pois são os Espiritos que o dizem. Se eles, por hipótese, não existissem, ao contrário do que cremos, não davam respostas. E a mediunidade teria de ser vista como outro fenómeno.

Por fim, ainda podemos imaginar que Deus existe, e que existem os Espiritos, que admitimos imortais, mas nós, habitantes da Terra, podemos sermos meros corpos de carne mortais e não Espiritos. Cremos que não será assim, mas porque os espiritos o dizem. Isso implica que acreditemos que a comuncabilidade dos Espiritos é verdadeira e, para além disso, que nós também somos espiritos.

Em conclusão, aquilo que nos parece um conhecimento indubitável, e que damos por adquirido, não assenta assim em bases tão sólidas como poderia parecer. Face à nossa ignorância, pelo menos à minha, não é possivel obter evidências cientificas suficientemente satisfatórias e comprovadas de que a Doutrina Espirita é uma boa explicação da realidade.

Daí resultam dois resultados importantes. Por um lado temos de ser humildes e nada arrogantes em relação às nossas crenças, pois elas não estão assim tão bem fundamentadas, de um ponto de vista universal. E em segundo lugar, que a única forma de saber é obter evidências suficientes e comprovadas, mesmo não cientificas. E que, se não passarmos, de alguma forma, esse conhecimento, ou seja evidências, ainda que pessoais, aqueles que não conhecem pessoalmente os fenómenos paranormais não podemos esperar que eles tenham as mesmas crenças do que nós.

O Movimento Espirita costumam fundamentar a veracidade da Doutrina Espirita no facto de ela ser das mais lógicas e coerentes que existem, apesar de tudo. E alguns alegam que isso basta para concluir que a DE é uma boa e completa explicação da realidade e para sustentar a fé. Todavia, por tudo o que acima está escrito, e porque uma explicação, apenas porque nos parece lógica, é, por si só, garantia de verdade. Isso seria o mesmo que dizer que qualquer história que nos parece lógica e coerente é verdade. Mas há mentiras muito bem construidas, como sabemos..

Assim, o único caminho que pode fazer engrossar as fileiras do Movimento Espirita, não só para aumentar o número de fiéis, mas para fazermos o maior gesto de caridade possivel que é passar ao próximo aquilo que sabemos, sobre este assunto tão importante, e dar-lhe condições de ele encontrar evidêncis disso, ainda que sejam precárias. Saber que a DE é uma verdade e escondê-la dos outros, não só não é caridade como é mesmo uma maldade. É como conhecer uma cura fácil para o cancro e esconder a mesma. Em meu entender, saber (saber vai além de crer...) que somos espiritos imortais a vestir um corpo mortal e que a vida depois da morte, de certa forma permanece, porque nos reconheceremos, embora noutras circunstâncias, é mais importante do que dscobrir a cura para o cancro. É descobrir a cura contra a morte:)

Bem hajam














norizonte
Membro
Membro

Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/04/2015

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por norizonte em Sab Abr 11, 2015 5:22 pm

Olá amigo Vitor.

Não consigo ver questões espirituais, ainda mais quando relacionadas a Deus, sendo objeto de alguma comprovação. Essas questões, ou algumas delas, são questões de crença, de lógica e não de comprovação científica. As comprovações só poderiam ser por dedução e isso se a ciência oficial se dispusesse a mudar os paradigmas de investigações e adentrar em campo que não tem interesse de entrar. Existe para a maioria, talvez, a separação do que é do campo da ciência e o de que é do campo das religiões e neste último a ciência não se digna a entrar sob pena de os cientistas que fizerem isso passarem por ridículo.

Então só posso levantar o questionamento que levantei partindo do princípio que acredito no espiritualismo e vejo na Doutrina Espírita uma explicação lógica para as coisas. Mas essa lógica não explica meu questionamento. Por que a existência dos espíritos? por que Deus criou seres que começam simples e ignorantes para um dia chegarem perto D'ele? por que essa ciranda de evolução, com alguns já lá perto de Deus e outros ainda rastejando e sofrendo pela falta de evolução?
Para colaborarem na obra da criação? mas que por que Deus precisaria de colaboradores, se é a causa primeira de tudo? Que obra da criação seria essa? o mundo material? mas o mundo material é secundário, poderia deixar de existir, enquanto o mundo espiritual continuaria sempre.

Sei que provavelmente não existem respostas exatas e por isso fiz pergunta aqui e não no fórum Espírita, pois se aqui é um fórum espiritualista, alguém, com conhecimentos de outras doutrinas, poderia dar algum entendimento sobre a questão.

Abraço.
avatar
Monge Aprendiz
Administrador
Administrador

Mensagens : 68
Data de inscrição : 19/12/2014
Localização : Gaia - Cosmo

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Monge Aprendiz em Sab Abr 11, 2015 11:28 pm

Olá irmãos norizonte e Vitor Santos, primeiramente gostaria de cumprimentá-los e agradecer a participação de vocês no nosso fórum, que tem sim como o norizonte destacou o interesse de abordar os mais diversos temas relacionados a espiritualidade sob diferentes prismas.

A questão em pauta, de fato de difícil abstração, e longe de querer dar uma resposta conclusiva, me permitam alguns apontamentos:

Comungo do mesmo entendimento do Vitor quanto a grandiosidade daquilo que chamamos de Deus e da nossa limitação de alcançarmos tal entendimento. No que se refere a pergunta n. 01 do Livro dos Espíritos "QUE é Deus" (e não QUEM é Deus), onde os venerandos amigos responderam de maneira sucinta "Causa Primária e Inteligência Suprema do Universo", penso que naturalmente e de uma maneira generalista, não dava (e ainda não dá) para avançar mais do que isso, até porque ainda possuímos uma visão antropomórfica de Deus à nossa imagem e semelhança, visão esta que encontra-se implícita inclusive no próprio questionamento proposto, onde subentende-se um ser (ou entidade) mais do que angelical criadora de espíritos.

Um pressuposto pra mim é fato, a criatura jamais compreenderá o Criador em toda a sua plenitude, pois pra mim o maior dos atributos de Deus não é nem a Onipresença, Onisciência e Onipotência, o alfa e ou o ômega, e sim a capacidade de crear, sim crear (manifestação da essência) e não criar, porque Deus não criou...e sim continua a crear abundantemente não só Universos mas Multiversos, e assim a vida se manifesta e opera sob as mais diversas instâncias.

Agora porque que ele creou e continua a crear espíritos? e porque estes espíritos tendem a evoluir e se aprimorar pelo seu próprio esforço? difícil responder. Penso que se realmente desejamos aprofundar neste e em outros entendimentos em busca de respostas, devemos fazer brilhar a nossa luz galgando gradativamente os degraus que conduzirão à nossa perfeição relativa.

Outro detalhe ainda dentro da discussão, é que para mim o chamado "mundo material" não é secundário quando comparado com o "espiritual", e sim complementar, como duas faces de uma mesma moeda, até porque no mundo espiritual encontramos a matéria, de maneira cada vez mais rarefeita, contudo ainda matéria.

Novamente muito obrigado pela participação de vocês, espero ter contribuído de alguma maneira.

Abraço Fraterno!!!

Vitor Santos
Membro
Membro

Mensagens : 5
Data de inscrição : 10/04/2015

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Vitor Santos em Dom Abr 12, 2015 5:49 am

Olá amigos

Norizonte escreveu:Não consigo ver questões espirituais, ainda mais quando relacionadas a Deus, sendo objeto de alguma comprovação. Essas questões, ou algumas delas, são questões de crença, de lógica e não de comprovação científica. As comprovações só poderiam ser por dedução e isso se a ciência oficial se dispusesse a mudar os paradigmas de investigações e adentrar em campo que não tem interesse de entrar. Existe para a maioria, talvez, a separação do que é do campo da ciência e o de que é do campo das religiões e neste último a ciência não se digna a entrar sob pena de os cientistas que fizerem isso passarem por ridículo.

1) Quando falamos em comprovação não estamos a falar, necessáriamente, de uma comprovação cientifica, que, contudo, seria o ideal, com meios, know-how e método cientifico. Trata-se de observar evidências concretas cuja explicação aponte para tomar como realidade o espiritualismo, ainda que subjetivas ou pessoais. E é esse tipo de comprovação que eu ainda tenho esperança de obter. Trata-se mais de uma investigação de detetive do que uma investigação tecnológica. Sendo uma comprovação pessoal há sempre o problema de nos enganarmos a nós mesmos, de estarmos a interpretar mal as nossas observações, de elas terem outras explicações. Em resumo não se trata bem de comprovar mas de encontrar indicios suficientemente convincentes.

2) A ciência é um conjunto de pessoas e meios. Tratando-se, usualmente, de pessoas que são obrigadas a superar todos os graus académicos, com condições e muito treino intelectual, sobretudo se forem das áreas ditas tecnológicas. Ora, esse tipo de pessoas, em regra, não pensará só na ciência das coisas materiais. Repare que já não estamos no tempo de Kardec, em que os conhecimentos cientificos eram "autorizados" por conselhos das academias de ciência, tipo julgamento. E que os cientistas, antes de tudo o mais, são pessoas.

3) Existe um tabu, que é de facto, significativo, contra a investigação e reconhecimento de que nós somos mais do que máquinas naturais de carne, mas esse tabu nasceu da má experiência passada, em que as religiões, aqui no Ocidente, representadas pelas Igrejas, sobretudo a Católica Romana, travavam as descobertas que pudessem contrariar, de alguma forma, e no entendimento dos religiosos, aquilo que eles apregoavam como crenças religiosas. Ainda há pouco tempo, muitos deles achavam que os preservativos eram um pecado...

4) Para além do tabu, existe um obstáculo ainda maior, que são os charlatões, que reclamam o conhecimento espiritual para enriquecer, através do cruel aproveitamento do sofrimento e das crendices das pessoas. A maioria das pessoas que os procuram querem milagres. É o conto do "vigário" Smile .

5) Mesmo com todos estes obstáculos históricos, voltando à alinea 2), os cientistas são pessoas e têm todos os problemas e interrogações das demais pessoas, em relação a estas coisas. São as pessoas que mais admiram e valorizam a obra da natureza, porque a conhecem melhor. Aqueles que compreendem a complexidade da mesma e o quão o conhecimento humano ainda é pouco. Ao longo da história dos últimos 100 a 200 anos, nos tempos livres, de uma forma discreta, esses cientistas, entre os quais vários prémios Nobel, investigaram este tipo de coisas. E não concluiram pela negativa. Alguns concluiram mesmo pela positiva. E pensam que a vida depois da morte é algo a investigar muito mais e muito melhor, de uma forma global, com meios adequados, para obter evidências confiáveis, universais. Todavia os investidores é que financiam..

6) Apesar de tudo, alguns cientistas, infelizmente poucos, dão a cara, publicando as investigações deles, nesta área, possibilitadas por fundações que investem. Aqui em Portugal existe,por exemplo a Fundação Bial, um grande e reconhecido grupo da área farmaceutica.

Conclusão:

- Se não temos comprovação, de espécie alguma, não há razão para crer, quanto muito há razão para duvidar.

- Se alguém tem comprovações e pode proporcionar, de alguma forma (gratuita - sem fins lucrativos - sem se fazer pagar pelo respetivo tempo de trabalho), meios de comprovação, por rudimentares que sejam, onde estão essas pessoas? Nos Centros Espiritas? Nas Igrejas e Templos? - o que eu tenho visto é promessas. Se, e só se, andar aqui uns anos e/ou se ler tudo o necessário, então, se tiver mérito e for autorizado pelas divindades, ou pelos espiritos, no caso espirita, então pode ser que venha a encontrar o que deseja... Pretendem fazer uma lavagem cerebral, para ver se as pessoas se distraem, talvez.

Há quem não queira e/ou não necessite de saber, quem queira brincar com estas coisas, quem queira desdenhar. Tudo bem!

Mas há muito quem queira e necessite de saber. E que as pessoas querem obter é evidências. Depois disso, tudo é fácil. Muitas das pessoas assim, como eu, até conseguem, por vezes, crer sem ver. Mas isso não chega. E quem brinca com as necessidades espirituais das pessoas são aqueles que pertencem a organizações ditas de natureza espiritual. Os obstáculos que essas pessoas criam ao acesso às evidências (que elas mesmo dizem ter, para si mesmas) são, ou parecem ser, indicios de que não há evidências nenhumas para mostrar - Essa é a interpretação mais óbvia... Qual é o cientista, ou qualquer outra pessoa que queira obter evidências, ainda que pessoais e precárias, que se dispõe a frequentar vários anos de cursos em Centros Espiritas como condição para observar ou estudar essas evidências?

bem hajam

norizonte
Membro
Membro

Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/04/2015

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por norizonte em Dom Abr 12, 2015 7:49 am

Comungo do mesmo entendimento do Vitor quanto a grandiosidade daquilo que chamamos de Deus e da nossa limitação de alcançarmos tal entendimento. No que se refere a pergunta n. 01 do Livro dos Espíritos "QUE é Deus" (e não QUEM é Deus), onde os venerandos amigos responderam de maneira sucinta "Causa Primária e Inteligência Suprema do Universo", penso que naturalmente e de uma maneira generalista, não dava (e ainda não dá) para avançar mais do que isso, até porque ainda possuímos uma visão antropomórfica de Deus à nossa imagem e semelhança, visão esta que encontra-se implícita inclusive no próprio questionamento proposto, onde subentende-se um ser (ou entidade) mais do que angelical criadora de espíritos.

Essa questão de sermos a imagem e semelhança de Deus é algo para pensarmos: no livro de Severino Celestino (Analisando as Traduções Bíblicas) ele levanta a questão de ter sido mesmo Deus quem se manifestava nos relatos do velho testamento. Quem teria dito isso teria sido Deus, ou os Espíritos puros? por que Deus viria 'pessoalmente' falar e não seus emissários? esses sim nossa imagem e semelhança. A questão do aparente antropomorfismo vem talvez desse equívoco e de outros tantos, quando era atribuído a Deus a ira, por exemplo. Quem teria demonstrado ira? Deus, ou Espíritos que tomaram como Deus? Mas o antropomorfismo, mesmo saindo dessa questão bíblica, ainda existe e por uma dificuldade de nos referirmos a Deus. Deus não poderia nem mesmo ser um ser, pois os seres que conhecemos tem uma forma, estão em algum lugar, estão no tempo e Deus não se encaixa em nenhum desses aspectos que definem um ser. O próprio fato de dizermos que Deus criou, ou ainda cria é algo não exato, pois quem criou e ainda cria, faz isso imerso no tempo. Criar, ou crear (como o amigo quer e que já li em obra de Uberto Rhoden e apesar de ser um neologismo - crear era o mesmo verbo criar lá no século XIX aqui no Brasil, ver o livro de Bezerra de Menezes sobre a escravidão no Brasil e que pode ser consultado na biblioteca virtual espirita, em pdf), dizia, criar, ou crear, só se admite como uma ação submetida ao tempo, pois quem cria, ou crea, começa em algum instante e termina a creação depois de alguns instantes, ou pelo menos, se não leva algum tempo, pelo penos crea em um instante; mas Deus não combina com tempo, com estar submetido ao tempo, pois este, como o conhecemos e que até para nós é relativo, também foi criado por Deus. Então mesmo essa questão de Deus estar criando é algo que não deixa de ser estranho, pois considerando que não esteja submetido ao tempo, poderíamos imaginar que não crea, mas que tudo já esteve sempre criado.

Sei que somos pequenos para avançarmos, mas não custa tentar. Vá que exista algum entendimento nesse sentido em outras doutrinas. Apesar de ir contra a doutrina Espírita, essa questão de Espíritos creados, pela falta de sentido para essa creação, poderia levar-nos a concluir que somos partes de Deus. Dessa forma, de alguma maneira, faria mais sentido que Deus necessitando da criação de seres.
avatar
Monge Aprendiz
Administrador
Administrador

Mensagens : 68
Data de inscrição : 19/12/2014
Localização : Gaia - Cosmo

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Monge Aprendiz em Dom Abr 12, 2015 10:25 pm

norizonte escreveu:Deus não combina com tempo, com estar submetido ao tempo, pois este, como o conhecemos e que até para nós é relativo, também foi criado por Deus. Então mesmo essa questão de Deus estar criando é algo que não deixa de ser estranho, pois considerando que não esteja submetido ao tempo, poderíamos imaginar que não crea, mas que tudo já esteve sempre criado.

Sei que somos pequenos para avançarmos, mas não custa tentar. Vá que exista algum entendimento nesse sentido em outras doutrinas. Apesar de ir contra a doutrina Espírita, essa questão de Espíritos creados, pela falta de sentido para essa creação, poderia levar-nos a concluir que somos partes de Deus. Dessa forma, de alguma maneira, faria mais sentido que Deus necessitando da criação de seres.

De fato, quando citei o verbo crear (em latim e ainda segundo Rohden) e o neologismo criar, onde figura implicitamente a ideia de tempo, sem dúvida, é por falta de terminologia mais adequada, o que chamamos de Deus é atemporal, com certeza muito acima do tempo. Talvez seja o tempo a maior de todas as icógnitas, pois nem mesmo o relógio consegue medir o tempo, e sim o espaço. Até hoje os cientistas não conseguiram definir ou conceituar o que seja o tempo, algo ainda insondável ao ser humano.

Concordo, todo o nosso esforço em tentar entender a natureza divina (sob o prisma ou não das religiões), que é a mesma natureza que habita em nós enquanto potencialidade, sem dúvida é razoável, relevante e diria até necessário, todavia de maneira gradual. Continuemos a nossa busca...

Vitor Santos
Membro
Membro

Mensagens : 5
Data de inscrição : 10/04/2015

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Vitor Santos em Seg Abr 13, 2015 5:19 am

Olá amigos

Monge Aprendiz escreveu:Concordo, todo o nosso esforço em tentar entender a natureza divina (sob o prisma ou não das religiões), que é a mesma natureza que habita em nós enquanto potencialidade, sem dúvida é razoável, relevante e diria até necessário, todavia de maneira gradual. Continuemos a nossa busca...

Também eu concordo com toda a investigação séria, com meios e pessoas com conhecimentos adequados na área da espiritualidade. E devem existir muito mais coisas já investigadas do aquelas de que tenho conhecimento, nesta área, com certeza. Por um lado é apaixonante investigar esse tipo de coisas, mas por outro lado é muito dificil, pois toda a nossa investigação está preparada e centrada na matéria.

Em termos de tema, aquele que mais me interessa e que, imagino, mais acessivel, é a investigação da natureza do homem que habita a Terra. Penso que é aí que está a chave. Sem sucesso neste tipo de investigação, tudo o resto ficará bem mais distante e sem interesse. Contudo não espero uma investigação cientifica conclusiva nesta minha encarnação. Se ela existir, melhor.

Podemos dizer que a investigação conduzida por Allan Kardec nos dá as respostas suficientes. Eu penso que nao dá. Allan Kardec investigou e tirou algumas conclusões, sem dúvida importantes e interessantes, mas era necessário que essa área do trabalho de Kardec tivesse sido continuada. Em meu entender, não foi. A investigação ficou paralisada ali.

As afirmações dos espiritos, que, na prática, observamos materialmente através dos médiuns, por si só são insufucientes. Podemos identificar-nos com elas, sentir que são extensões da nossa intuição (no fundo já calculávamos que algumas coisas deveriam ser assim), mas carecem de evidências que possamos comprovar, caso contrário são equivalentes a quaisquer outras afirmações e/ou dogmas que circulam por aí. E o Espiritismo é apenas mais uma seita.

Com toda a sinceridade, eu falo nisto de uma forma virada para a postura cientifica, mas o meu objetivo não é cientifico. A ciência é apenas um dos meios disponiveis que acho mais crediveis e universais. A minha postura é a de quem não se conforma com a ideia de que somos apenas corpos de carne mortais, mas que, por outro lado, tem muitas dúvidas.

E quando vejo as respostas e às reações à minhas dúvidas, sinto-me como uma criança tola que tem uma fantasia que crê poder transformar-se em verdade. Como o D.Quixote, apesar do meu corpo ser mais parecido com o do Sancho Pança. Como alguém a observar uma miragem.
De facto, a postura que observo, em geral, embora, por vezes, velada, é de desagrado (como quem reage e diz: estás a por em causa as minhas crenças e é minha obrigação defendê-las, tal cruzado que dizia que ía lutar em nome de Jesus, é de: tens de crer sem ver, isso é contigo. Se não gostas do Espirtismo muda-te..., etc.). E, então, a minha leitura dessa reação (que pode ser completamente errada, não conheço as intenções alheias), é que essas pessoas fogem à resposta ou porque não a têm, ou porque não se acham com capacidade de a comunicar, ou porque acham que eu não a mereço sem passar préviamente uma série de testes de paciência. Enfim, sinto alguma hipocrisia, pois pessoas dispostas a ensinar, em palestras que nunca mais acabam, aparentemente muito caridosas, para aquilo que realmente me interessa não dão respostas, ou não têm respostas. E, a maioria das vezes, não têm argumentos lógicos. Se elas afirmassem a dúvida, eu compreendia, mas muitas delas dizem que não só creem como sabem...

Contudo, como já disse, eu não me conformo. Se não sou um corpo de carne mortal, tenho de perceber a forma pela qual eu posso confirmar isso. E aproveito todos os meios que me aparecem para pedir que me ajudem. Será que vou morrer com esta dúvida? - Parece-me o mais provável...

Toda esta conversa visa tentar fazer entender qual o meu objetivo, para que não hajam equivocos em relação ao mesmo.

Bem hajam
avatar
Monge Aprendiz
Administrador
Administrador

Mensagens : 68
Data de inscrição : 19/12/2014
Localização : Gaia - Cosmo

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Monge Aprendiz em Seg Abr 13, 2015 10:43 am

Vitor Santos escreveu:Podemos dizer que a investigação conduzida por Allan Kardec nos dá as respostas suficientes. Eu penso que nao dá. Allan Kardec investigou e tirou algumas conclusões, sem dúvida importantes e interessantes, mas era necessário que essa área do trabalho de Kardec tivesse sido continuada. Em meu entender, não foi. A investigação ficou paralisada ali.

A este respeito, o próprio Allan Kardec em momento algum disse que o espiritismo estava pronto, pelo contrário, na sua célebre frase "Se algum dia a ciência provar que o Espiritismo está errado em determinado ponto, abandone esse ponto, e siga com a ciência" , fica bem claro este entendimento. É lamentável a postura de alguns espíritas que em nome da chamada "pureza doutrinária" se fechem para novos conhecimentos e perspectivas o que sem dúvida contribuiria e muito para o desenvolvimento do movimento espírita. Por exemplo, Kardec "inventou" o espírito? não. Kardec "inventou" a mediunidade? não. Kardec "inventou" a lei de causa e efeito (karma)? não. "Inventou" a reencarnação? não. Kardec "bebeu" sim de várias fontes para fazer uma leitura dos diversos entendimentos que já existiam sobretudo no Oriente e criar seus postulados para o mundo Ocidental, o que nem por isso diminui todo o seu esforço e trabalho (aproximadamente 15 anos ininterruptos e intensos), um homem fabuloso, à frente de seu tempo, credor da alcunha "O bom senso encarnado". Embora eu pessoalmente não me considere espírita (tão pouco de qualquer outra religião), estudo, trabalho e "bebo" também dessa fonte (o espiritismo) com muito respeito e admiração.

Vitor Santos escreveu:As afirmações dos espiritos, que, na prática, observamos materialmente através dos médiuns, por si só são insuficientes. Podemos identificar-nos com elas, sentir que são extensões da nossa intuição (no fundo já calculávamos que algumas coisas deveriam ser assim), mas carecem de evidências que possamos comprovar, caso contrário são equivalentes a quaisquer outras afirmações e/ou dogmas que circulam por aí. E o Espiritismo é apenas mais uma seita.

Neste ponto de vista, concordo que por sí só são insuficientes, todavia penso que por falta de instrumentação adequada ainda a ser desenvolvida sobretudo pela ciência, mas não dentro dos atuais paradigmas científicos , que na sua grande maioria são céticos e materialistas. Entretanto, estudos respeitáveis realizados por pessoas e ou instituições também respeitáveis apontam caminhos e possibilidades. O que dizer por exemplo do "fenômeno Chico Xavier", um ser humano que praticamente teve acesso somente ao ensino fundamental, que escreveu/psicografou mais de 400 livros, sobre os mais diversos assuntos, e que segundo estudo encomendado pela Academia Brasileira de Letras (infelizmente não tenho aqui disponível para citar a fonte oficial), não fosse a possibilidade do intercâmbio mediúnico (que Chico sempre deixou claro e nunca tomou pra sí a autoria de nenhuma obra), seria considerado o maior escritor brasileiro de todos os tempos. Pautado neste exemplo, ainda assim carecemos de provas substanciais? sem dúvida é uma questão de foro íntimo.

Vitor Santos escreveu:E quando vejo as respostas e às reações à minhas dúvidas, sinto-me como uma criança tola que tem uma fantasia que crê poder transformar-se em verdade...De facto, a postura que observo, em geral, embora, por vezes, velada, é de desagrado (como quem reage e diz: estás a por em causa as minhas crenças e é minha obrigação defendê-las, tal cruzado que dizia que ía lutar em nome de Jesus, é de: tens de crer sem ver, isso é contigo. Se não gostas do Espiritismo muda-te..., etc.). E, então, a minha leitura dessa reação (que pode ser completamente errada, não conheço as intenções alheias)

Aqui no nosso modesto espaço meu amigo, como você bem se intitulou "livre pensador", tens todo o direito e liberdade de expressar seus questionamentos, opiniões e sentimentos, não temos aqui compromisso com dogmas, postulados ou proselitismos de nenhuma vertente religiosa (embora respeitamos todas elas e buscamos acessar o que de melhor elas tem a contribuir para o nosso progresso material/espiritual) tão pouco com verdades absolutas. Encontrarás opiniões e argumentos divergentes, contudo dentro de preceitos éticos pautados na boa convivência e no respeito mútuo, não incentivamos ou toleramos aqui o fundamentalismo religioso, portando fique à vontade para participar.

Abraço Fraterno!

Conteúdo patrocinado

Re: Deus existe! mas por que a necessidade de Espíritos?

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: Sex Out 20, 2017 1:57 pm