Tenha como Templo o Universo, como Prece o Trabalho, com Fé o Amor, Como Religião a Caridade - Babajiananda (Pai Tomé)


Sensibilidade

Compartilhe

Isis2015
Colunista
Colunista

Mensagens : 190
Data de inscrição : 06/02/2015
Localização : Brasília

Sensibilidade

Mensagem por Isis2015 em Sab Fev 06, 2016 3:03 pm




A sensibilidade é uma das primeiras percepções que o ser espiritual experimenta em sua jornada evolutiva, através do perispírito. Ela possibilita o contato entre o espírito e a matéria. Pode-se dizer que é através dessa faculdade que vai se formar, nos primórdios da evolução, o envoltório que servirá de liame entre o espírito e a matéria e que o capacitará a apreender as leis de Deus.

Ela é a base do sentido táctil, o qual nos permite interagir com o meio ambiente e dele nos distinguirmos. Ela possibilita a que nos sintamos ligados e integrados ao universo. É ela que nos dá a percepção de limites e possibilidades, trazendo-nos a noção de espaço.

Com as experiências constantes do contato com a matéria, essa faculdade vai se aprimorando e tornando-se cada vez mais complexa até permanecer no inconsciente e imperceptível ao ego, assumindo a condição de automatismo biológico.

O espírito, nas suas experiências de contato, submetendo-se às condições a priori, condiciona-se à percepção embrionária que lhe dará a capacidade futura de sentir emocionalmente. Essas condições dizem respeito à capacidade de acoplar-se à matéria, a qual tem a propriedade de flexibilizar-se sob a influência do espírito, moldando-se de acordo com as necessidades evolutivas dele. O espírito, por força das leis de Deus, promove alterações na matéria.

No período em que se acopla ao princípio vital organizado nas plantas, o princípio espiritual estará absorvendo os elementos constituintes das leis de Deus que dizem respeito à formação da capacidade de sentir e emocionar-se.

A sensibilidade física é o embrião da faculdade do espírito em sentir as emoções primitivas no animal e base para os sentimentos superiores do ser espiritualmente elevado.

Tudo o que o corpo experiência transfere-se para o perispírito, o qual codifica cada fase do processo. Por sua vez, o espírito absorve o resultante de tais experiências e o integra às suas estruturas de consolidação das leis de Deus em si.

Mesmo as sensações primárias que o espírito vive, nos seus gozos animais, são transferidas ao perispírito que as associa a outras, integrando-as em parâmetros das leis de Deus e que se conectarão na intimidade do espírito.

A sensação física apurada em certas pessoas não lhes garante a correspondente sensibilidade perispiritual, nem tampouco evolução espiritual maior. Isto se deve tão somente à repetição de experiências próprias e hereditárias no campo da sensibilidade orgânica.

A sensibilidade observada nas pessoas que as torna capazes de sentir presenças espirituais ou de pressentir eventos futuros, também parece decorrer de exercícios e habilidades conquistadas.

A sensibilidade para perceber os sentimentos e os aspectos sutis da vida decorre das aquisições do espírito nas experiências ricas em emoções e que atingem a alma divina. Essa sensibilidade está presente nos espíritos que já alcançaram maturidade para a percepção da grandeza do amor.

Do Livro : PSICOLOGIA DO ESPÍRITO

    Data/hora atual: Qua Fev 22, 2017 6:13 am